Organizada, França bate o Uruguai e garante a primeira vaga na semifinal

Em partida marcada por falha de Muslera e ausência de Cavani, uruguaios não resistem à solidez defensiva do time francês que vence por 2 a 0 e se classifica

 

 

Depois de fazer um jogo aberto onde deixou muitos espaços para os adversários quando enfrentou a Argentina nas oitavas de final, a seleção francesa apresentou um comportamento bem diferente na vitória de dois a zero sobre o Uruguai, nesta sexta, em Ninji Novgorod. Organizada e bem postada defensivamente, a equipe de Didier Deschamps praticamente não deu chances para os sul-americanos. Tomando o controle da partida desde o primeiro minuto, o jovem time francês mostrou alternância tática para explorar a velocidade de seus atacantes e, ao mesmo tempo, não ser surpreendido nas jogadas pelas laterais do time de Óscar Tabárez. Se no primeiro tempo a França teve paciência para esperar o gol de cabeça do zagueiro Varane, aos quarenta minutos, na segunda etapa contou com a sorte e viu Griezmann ampliar. Logo aos dezesseis, em uma falha grave do goleiro Muslera que espalmou errado o chute do meia francês e viu a bola morrer no fundo da rede celeste. Um frangaço para entrar na galaria dos piores momentos da Copa do Mundo. Com dois a zero no placar não resou muito aos uruguaios a não ser partir para cima da França mais com o coração e menos com a razão, o que ficou claro no pranto do zagueiro Gimenez, antes mesmo do apito final. Agora, os “Bleus” esperam Brasil ou Bélgica para saber quem estará na grande final da Copa de 2018.

 


 

1º TEMPO: MEIO CAMPO EMBOLADO, BOLAS PARADAS, VARANE SALVADOR E DEFESAÇA DE LLORIS

 

A partida começou com a temperatura elevada que todos esperavam. Logo no primeiro minuto, o lateral Gimenez pegou Giroud fora do lance de bola. O atacante ficou caído na entrada da área e reclamando do adversário. Apesar dos franceses desejarem ditarem o ritmo da partida, foi o time do Uruguai que teve as primeiras oportunidades. Laxalt escapou pela esquerda, passou pelo marcador e cruzou na área. A bola passou pelo zagueiro francês e sobrou com Nández que foi bloqueado na hora do chute. Em seguida, foi a vez de Suárez abrir na direita para Stuani que foi ao fundo e bateu cruzado para fora. Torreira levantou bola na área, Gimenez subiu mais alto que a zaga, cabeceou com perigo e Lloris afastou de soco. Os franceses responderam com Pavard, que escapou pela direita e cruzou para Mbappé. Mas a jovem promessa francesa errou a cabeçada e mandou por cima da meta. A primeira etapa seguiu com poucas chances para ambos os times. Os dois setores de criação estavam muito bem marcados não conseguiam materializar oportunidades para os homens de frente finalizarem.

 

 

As melhores chegadas aconteceram com a bola parada. Pavard lançou na área para Mbappé que raspou com a ponta dos pés e viu a bola passar em frente ao gol uruguaio sem aparecer ninguém para completar. Logo em seguida, o atacante francês recebeu em alta velocidade pela direita, ganhou da marcação e cruzou rasteiro. A bola passou por toda área latina. Mais uma vez sem que ninguém acompanhasse o lance. No fim do primeiro tempo Bentancur errou o tempo da jogada e acertou Tolisso que escapava pela ponta direita. Falta que Griezmann cruzou na linha da pequena área para Varane. O zagueiro se descolou da marcação e raspou de cabeça. A bola foi no canto direito de Muslera, colocando os franceses em vantagem na disputa pela vaga na semifinal. O time do Uruguai não se entregou. Kanté acertou Cáceres na intermediária. Falta cruzada para o próprio camisa vinte e dois, que subiu e cabeceou para baixo, Lloris voou no pé da trave direita para fazer uma defesa espetacular e evitar o gol de empate celeste.

 

 

2º TEMPO: FRANÇA SEM SUSTOS, FRANGAÇO DE MUSLERA E ADEUS URUGUAIO

 

O segundo tempo começou com o time uruguaio procurando mais para as ações ofensivas. Para isso, a equipe de Óscar Tabárez passou a focar seu jogo pelas laterais do campo. Nández recebeu e tentou cruzamento para Stuani, mas a zaga cortou. O atacante reserva não conseguiu corresponder a expectativa de substituir Cavani e foi substituído por Maximiliano Gómez. Cebola Rodriguez também entrou na vaga de Bentancur. Como o futebol não é uma ciência exata, justamente quando o Uruguai parecia que iria buscar o empate, Tolisso trocou de pé e abriu na esquerda para Griezmann. O meia arriscou da intermediária. O chute fez uma leve curva, mas foi em cima de Muslera que espalmou errado, não segurou e viu a bola escorrer para dentro do gol uruguaio. Aumentando a vantagem dos franceses em Ninji. Abandonando a disposição tática, o time Celeste partiu em busca do empate no seu melhor estilo. Com mais coração e menos razão. A zaga francesa cortou a bola para intermediária e “Cebola” Rodríguez arriscou o chute de primeira. Mas a bola tirou tinta da trave direita do goleiro francês.

 

 

Os ânimos se acirraram após Mbappé fazer outra jogada de efeito no meio campo. Cristian Rodriguez deu um leve empurrão no atacante que ficou caído. Quando Godin tentou levantar o francês uma enorme confusão se formou com trocas de empurrões e muita discussão, mas a situação foi contornada pelo árbitro que amarelou os dois envolvidos no início da confusão. Quando a partida foi reiniciada, Tolisso percebeu Muslera adiantado e bateu colocado, tentando o ângulo, mas a bola saiu por cima. Nos minutos finais o time francês passou a administrar o resultado e muito bem fechado com a entrada do volante N'Zonzi no lugar de Tolisso, não sofreu qualquer tipo de ação ofensiva mais incisiva dos uruguaios. Uma cena que chamou a atenção foi ver o zagueiro José Giménez, herói da estreia celeste na Copa, aos prantos em campo, antes mesmo da partida acabar. Um momento daqueles que mostram que futebol é sempre mais que apenas um negócio.

 

 

PRÓXIMA PARTIDA

 

Depois da classificação, o time francês volta a campo na próxima terça, dia 10, às 15h00, em São Petersburgo, quando mede forças com o vencedor de Brasil e Bélgica, em partida válida pela semifinal. Os uruguaios perderam a invencibilidade e voltam para Montevidéu com uma bela campanha de nove pontos na primeira fase e após ter eliminado Portugal de Cristiano Ronaldo nas oitavas de final.

 

FICHA TÉCNICA
URUGUAI 0 X 2 FRANÇA

 

Local: Ninji Novgorod
Data: 6 de julho de 2018 (Sexta)
Horário: 11h (de Brasília)

 

Árbitro: Nestor Pitana (ARG)

 

Gols: Raphaël Varane 40’/1ºT e Antoine Griezmann 16’/2ºT (França)

 

Cartões amarelos: Rodrigo Bentancur, Cristian Rodríguez (Uruguai); Lucas Hernández e Kylian Mbappé (França)

 

URUGUAI: Fernando Muslera; Martín Cáceres, José Giménez, Diego Godín e Diego Laxalt; Nahitan Nández (Jonathan Urretaviscaya), Lucas Torreira, Matías Vecino e Rodrigo Bentancur (Cristian Rodríguez); Luis Suárez e Cristhian Stuani (Maxi Gómez)
Técnico: Óscar Tabárez

 

FRANÇA: Hugo Lloris; Benjamin Pavard, Raphaël Varane, Samuel Umtiti e Lucas Hernández; Paul Pogba e N'Golo Kanté; Kylian Mbappé (Ousmane Dembélé), Antoine Griezmann (Nabil Fekir), Corentin Tolisso (Steven N'Zonzi); Olivier Giroud
Técnico: Didier Deschamps

Copyright© 2007/2018 - COMENTANDO.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.