Deu sono! França e Dinamarca se classificam no pior jogo da Copa 2018

Se negando a jogar futebol durante noventa minutos, as duas equipes garantem vaga nas oitavas de final e aguardam definição do Grupo D

 

 

Em uma Copa do Mundo que praticamente não tivemos jogos ruins, o empate de zero a zero entre Dinamarca e França, nesta terça, em Moscou, destoou do bom nível de partidas apresentados até esse momento. O resultado classificou as duas equipes para as oitavas de final, mas o que se viu no estádio de Lujniki foi uma clara manifestação do espírito antidesportivo. Se não bastassem os dinamarqueses que se negaram a jogar futebol durante todo o tempo, alguns reservas franceses que puderam jogar e mostrar serviço ao técnico Didier Deschamps também não aproveitaram a oportunidade. O time da França só melhorou no final do jogo com a entrada dos titulares em campo. Agora, França e Dinamarca esperam a definição do Grupo D para conhecer seus adversários na próxima fase da Copa do Mundo Rússia 2018.

 

 

ACOMODAÇÃO E FALTA DE OBJETIVIDADE DAS DUAS EQUIPES

 

O time francês começou com mais posse de bola, mas foi a Dinamarca que chegou com perigo pela primeira vez. Braithwaite entrou na área pela ponta direita, driblou Hernandez e caiu pedindo pênalti. Lance que o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci mandou seguir. A França respondeu na sequência. Em jogada pela esquerda, a bola se ofereceu para Giroud na entrada da área. O atacante bateu de primeira e Schmeichel colocou a bola para escanteio. Sidibé desceu pela direita e cruzou na área, a bola bateu na mão de Jorgensen, mas o juiz brasileiro mandou seguir. A Dinamarca se mantinha em seu campo de defesa e procurava jogadas de contra ataque. Cornelius recebeu longo passe pela esquerda, arrancou em velocidade e cruzou para Cornelius, Mandanda saiu atrasado, trombou com Hernandes, mas conseguiu cortar a bola antes de chegar nos pés do atacante dinamarquês. No fim do primeiro tempo, os campeões de noventa e oito passaram a buscar mais o gol. Dembelé recebeu no lado esquerdo da área e bateu cruzado. A bola passou à direita da meta de Schmeichel. Lemar enfiou bola para Griezmann, em posição irregular, no lado direito da área, o meia francês rolou a bola para Giroud que chegou batendo e jogou por cima do gol. No último lance, Griezmann pegou a bola na área francesa e arrancou em velocidade, mas foi derrubado por Jorgensen que levou o primeiro cartão amarelo da partida. O juiz apitou o fim do primeiro tempo antes da cobrança da falta e levou uma tremenda vaia em Moscou.

 

 

ESPÍRITO ANTIDESPORTIVO, FALTA DE RESPEITO COM O PÚBLICO E VAIAS NO FIM

 

A segunda etapa começou como foi o primeiro tempo. Devagar, sonolenta, com dois times preguiçosos, conformados com o resultado que classificava as duas seleções para as oitavas de final. Os primeiros quinze minutos se limitaram a dois lances de Eriksen. Primeiro, uma cobrança de falta feita que Mandanda bateu roupa, soltou a bola e quase não se recuperou antes de Cornelius empurrar para o gol e um chute da entrada da área que saiu à direita do goleiro francês. Apesar da entrada de Mbappé, Fekir e Mendy, o comportamento da França não mudou e os jogadores pareciam se negar a buscar qualquer jogada ofensiva. Tentando destoar da acomodação do time francês, o atacante Fekir passou a buscar o jogo. Primeiro, recebeu na entrada da área e bateu para o gol. A bola estufou a rede, mas pelo lado de fora. Depois, recebeu bola de Mbappé e bateu colocado para boa defesa de Schmeichel. Outro que ainda tentou armar algo pelo ataque dos “Bleus” foi Mbappé que fez grande jogada pela direita a tocou de calcanhar para o meio da área, mas Kjaer cortou para lateral. Irritado com a falta de vontade apresentada pelas equipes, o público presente no estádio Lujniki, que já havia pego no pé do árbitro brasileiro no primeiro tempo, brindou as duas equipes com uma sonora vaia ao fim da partida.

 

 

PRÓXIMA PARTIDA

 

Com a primeira posição do Grupo C garantida, a França volta a campo no próximo sábado, dia 30, às 11h00, em Kazan para enfrentar a segunda colocada do Grupo D. A Dinamarca, que ficou com o segundo lugar da chave, joga no domingo, dia 1/7, às 15h00, em Ninji Novgorod, contra a vencedora do Grupo D, que deve ser a Croácia.

 

FICHA TÉCNICA
DINAMARCA 0 X 0 FRANÇA

 

Local: Lujniki - Moscou
Data: 26 de junho de 2018 (Terça)
Horário: 11h (de Brasília)

 

Árbitro: Sandro Meira Ricci (BRA)

 

Cartões amarelos: Mathias Jørgensen (Dinamarca)

 

DINAMARCA: Kasper Schmeichel; Henrik Dalsgaard, Simon Kjaer, Andreas Christensen e Jens Stryger Larsen; Thomas Delaney (Lukas Lerager), Mathias Jørgensen e Christian Eriksen; Pione Sisto (Viktor Fischer), Andreas Cornelius (Kasper Dolberg) e Martin Braithwaite
Técnico: Age Hareide

 

FRANÇA: Steve Mandanda; Djibril Sidibé, Raphaël Varane, Presnel Kimpembe e Lucas Hernández (Benjamin Mendy); N'Golo Kanté e Steven N'Zonzi; Ousmane Dembélé (Kylian Mbappé), Antoine Griezmann (Nabil Fekir) e Thomas Lemar; Olivier Giroud
Técnico: Didier Deschamps

Copyright© 2007/2018 - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.