Croácia vence a Inglaterra, faz história e encara a França na final da Copa da Rússia

Geração de ouro croata vira o jogo para cima dos britânicos, está na decisão e revive duelo com os franceses vinte anos depois da derrota na semifinal

 

 

Em uma noite amena em Moscou, a Croácia subiu a temperatura e fez história na Copa do Mundo da Rússia. Na base da raça, sob o comando de Ivan Perisic, um dos grandes destaques da partida, os croatas derrotaram a Inglaterra por dois a um e conquistaram classificação para a tão sonhada final do Mundial. Mesmo saindo atrás do marcador com o gol de Tripper aos três miniutos, o time de Zlatko Dalic não desistiu em momento algum. No talento de seus atletas, soube aproveitar as oportunidades para empatar a partida na jogada de oportunismo de Perisic no segundo tempo e virar o placar com um belo gol de Mandzukic na prorrogação. Mesmo passando por dois tempos extras e duas disputas de pênaltis, nas oitavas e nas quartas de final, a equipe croata não se entregou, explorou a inexperiência do time inglês, teve paciência para aproveitar as oportunidades e, pela primeira vez, trilhar o caminho da final da Copa. Vinte anos depois, a “geração de ouro” croata terá a oportunidade de se vingar da derrota sofrida por Suker e companhia na semifinal da Copa de noventa e oito, quando perdeu a chance de disputar o título justamente para os adversários do próximo domingo.

 

 

1º TEMPO: GOL NO INÍCIO, VELOCIDADE INGLESA E MODRIC APAGADO

 

Logo no início do primeiro tempo, o time inglês mostrou que iria abusar das jogadas em alta velocidade, explorando a forma física dos seus homens de frente. Na primeira trama ofensiva, Lingard escapou pelo comando de ataque e passou para Dele Alli que foi derrubado na meia lua por Modric. Falta que Trippier bateu com categoria, por cima da barreira, no ângulo esquerdo de Subasic. Quando o goleiro croata foi na bola, ela já havia passado, tirando suas chances de defesa e colocando a Inglaterra na frente do placar com menos de cinco minutos de jogo. O time da Croácia precisou sair para o ataque e deixou espaços abertos para a equipe de Gareth Southgate explorar o contra-ataque.

 

 

No chutão para frente do goleiro, Rakitic relembrou Junior Baiano, cruzou a bola em frente à grande área de sua equipe e deu de presente para Sterling que passou para Harry Kane e viu o companheiro chutar para fora, perdendo uma chance incrível de ampliar o placar. Porém o auxiliar assinalava impedimento no ataque do time bretão. A velocidade dos jogadores da Inglaterra era uma arma poderosa. Dele Alli achou Lingard que entregou para Harry Kane entrar na área pelas costas da defesa croata. O camisa nove dominou, ajeitou o corpo e bateu para grande defesa do goleiro, na sobra, o próprio Kane emendou, a bola tocou na trave, no pé de Subasic e subiu para domínio do zagueiro. Novamente o bandeira assinalou impedimento. Porém, a posição do inglês era legal.

 

 

Com Modric apagado na partida, o time da Croácia criava poucas chances de empate. Em uma das poucas oportunidades que teve, o camisa dez fez grande jogada e tentou com Rebic. A zaga cortou e a bola voltou para o atacante croata emendar de primeira, em cima do goleiro Pickford. Se o craque croata não estava bem no jogo, o vinte inglês estava impossível. Mais uma vez ele escapou pela esquerda, levantou a cabeça e rolou para Lingard que entrava livre e finalizou à esquerda da meta croata. No fim da primeira etapa, Maguire errou o recuo e obrigou goleiro inglês a sair jogando com os pés. A bola ficou com Rakitic que deu um lindo chapéu em Walker, mas carregou demais a bola e acabou desarmado pela defesa.

 

 

2º TEMPO: JOGO PEGADO, EMPATE DE PERISIC E PRESSÃO CROATA

 

Na volta do intervalo o jogo ficou amarrado com as duas equipes marcando forte. O time croata tentava sair jogando pelo lado esquerdo, Walker chegou com força em cima de Rebic e colocou a bola pela lateral. Na sequência, o lateral inglês pegou a bola para impedir o croata de seguir rapidamente com a jogada. No empurra-empurra, sobrou um cartão amarelo para o defensor britânico. Modric tentava assumir o protagonismo da criação croata. O camisa dez cruzou na área para a zaga inglesa cortar. Na sobre, Perisic emendou para o gol, a bola deu um leve toque na zaga inglesa e explodiu em cima de Walker. Os britânicos responderam com Trippier que escapou pela direita e achou Kane que passava em velocidade. O atacante esticou e bateu sem ângulo, na rede pelo lado de fora.

 

 

A partida era de chances dos dois lados quando Rakitic fez grande inversão de bola para Vrsaljko na direita. O lateral dominou de coxa e cruzou na medida para Perisic que entrou com a perna alta e escorou para o fundo do gol inglês, empatando a partida, em Moscou. O gol movimentou a partida. Rakitic tentou cruzamento na área, Stones deu bobeira e a bola ficou com Perisic. O autor do gol croata pedalou para cima do zagueiro e bateu cruzado. A bola explodiu na trave esquerda e sobrou para Rebic emendar fraquinho em cima de Pickford. Em cobrança de escanteio, a zaga inglesa afastou e Brozorovic soltou a bomba por cima do gol. O time inglês precisava reagir dentro da partida. Primeiro Lingard recebeu de Kane e chegou chutando com força. A bola cruzou a área e saiu. Em seguida, no erro da zaga croata, Henderson tentou depois da zaga adversária interceptar o cruzamento e jogou para fora.

 

 

O jovem time inglês dava a impressão de ter sentido a pressão da semifinal e cometia erros infantis. Primeiro Trippier atrasou errado, Rebic apertou a marcação e obrigou o goleiro inglês a chutar para frente de qualquer maneira. Depois Mandzukic recebeu lançamento na área e bateu com categoria para excelente defesa do camisa um inglês. Em seguida, Rakitic deixou bola com Rebic que cruzou de volta o volante que desviou de leve, Pickford saiu errado e rebateu para o próprio jogador do Barcelona emendar, por cima da meta bretã. Nos acréscimos, o autor do gol inglês cobrou falta na área para Kane subir em meio aos zagueiros e cabecear para fora.

 

 

PRORROGAÇÃO: RAÇA CROATA, OPORTUNISMO DE MANDZUKIC, VIRADA E VAGA NA FINAL

 

Como já havia acontecido nas oitavas e nas quartas de final, o time da Croácia seguiu para mais uma prorrogação na Copa do Mundo. E o tempo extra na semifinal começou com a Inglaterra mais inteira em campo, pressionando o time croata em busca do gol da classificação. Rose passou pela marcação e abriu para Lingard que deixou com Dier. O volante bateu, mas foi bloqueado pelo zagueiro adversário que jogou para escanteio. Na cobrança, Stones subiu sozinho e cabeceou no canto direito de Subasic, que estava batido no lance. Mas Vrsaljko estava em cima da linha para evitar o segundo gol dos britânicos. O time croata reagiu na metade final da primeira etapa da prorrogação. Primeiro, Modric tentou cruzamento, viu a zaga cortar e furou na segunda chance. Depois, Rakitic achou Kramaritic que chegou batendo em cima da zaga inglesa. Nos acréscimos, Perisic fez grande jogada e achou Mandzukic entrando em velocidade. O atacante ganhou na corrida e bateu com a ponta da chuteira em cima de Pickford que saiu para fazer bela defesa, jogou a bola para escanteio e acabou acertando o croata.

 

 

Na segunda etapa, o time da Croácia, com já havia feito no tempo normal, voltou melhor do intervalo e passou a pressionar, empurrando o time inglês para seu próprio campo. Perisic pedalou para cima de Lingard que se esticou e jogou para escanteio, na cobrança, Rakitic bateu curto na ponta esquerda da área, Brozovic chegou batendo, de primeira, e a bola foi ao lado do gol inglês. A pressão croata aumentou. Pivaric escapou com espaço pela esquerda e cruzou. O zagueiro inglês se esticou todo para cortar. Rakitic se antecipou, subiu de cabeça e tocou na frente para Mandzukic que saiu do meio de dois marcadores, entrou sozinho e bateu cruzado de perna esquerda para colocar a Croácia em vantagem e virar o placar do jogo em Moscou. Com os súditos da rainha buscando o empate ainda deu tempo de Kramaric, puxar o contra-ataque, avançar em velocidade e chutar para fora, mesmo com Perisic sozinho na marca do pênalti. Daí em diante foi aguardar o apito final para os croatas comemorarem a classificação histórica para a final da Copa do Mundo pela primeira vez.

 

 

PRÓXIMA PARTIDA

 

Após a histórica classificação, o time da Croácia disputará pela primeira vez a final da Copa do Mundo e volta ao mesmo estádio Luzhniki, em Moscou, no próximo domingo, dia 15/7, ao meio-dia, quando enfrenta a jovem e poderosa seleção da França na revanche de noventa e oito que vale o título mundial, vinte anos depois. Com a eliminação, a Inglaterra irá disputar o prêmio de consolação e vai até São Petersburgo no próximo sábado, dia 14/07, para enfrentar a seleção da Bélgica, na disputa pelo terceiro lugar, ás 11h00 da manhã.

 

FICHA TÉCNICA
CROÁCIA 2 X 1 INGLATERRA

 

Local: Luzhniki, Moscou
Data: 11 de julho de 2018 (Quarta)
Horário: 15h (de Brasília)

 

Árbitro: Cuneyt Cakir (TUR)

 

Gols: Kieran Trippier 05’/1ºT (Inglaterra); Ivan Perisic 23’/2ºT e Mario Mandzukic 4’/2ºT P (Croácia)

 

Cartões amarelos: Mario Mandzukic, Ante Rebic (Croácia); Kyle Walker (Inglaterra)

 

CROÁCIA: Danijel Subasic; Sime Vrsaljko; Dejan Lovren; Domagoj Vida e Ivan Strinic (Josip Pivaric); Ivan Rakitic e Marcelo Brozovic; Ante Rebic (Andrej Kramaric), Luka Modric (Milan Badelj) e Ivan Perisic; Mario Mandzukic (Vedran Corluka)
Técnico: Zlatko Dalic

 

INGLATERRA: Jordan Pickford; Kyle Walker (Jamie Vardy), John Stones e Harry Maguire; Kieran Trippier, Dele Alli, Jordan Henderson (Eric Dier), Jesse Lingard e Ashley Young (Danny Rose); Raheem Sterling (Marcus Rashford) e Harry Kane
Técnico: Gareth Southgate

Copyright© 2007/2018 - COMENTANDO.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.