Agatha e Bárbara vencem russas, vão à semifinal e garantem medalha para o Brasil

Apesar de dificuldade no primeiro set, brasileiras reagem, viram o jogo e mantém viva a chance de repetir Atlanta, com duas duplas brasileiras brigando pelo ouro

 

Foi mais tranquilo que o jogo de Larissa e Thalita, mas a vitória de Agatha e Bárbara, na noite deste domingo, 14, sobre as russas Ekaterina Birlova e Evgeniya Ukolova por 2 sets a 0 (23-21, 21-16) passou longe de ser tranquila. Apesar de administrarem bem a partida no segundo set, a primeira passagem foi de tirar o fôlego. A dupla dona da casa começou sem saber usar o público presente na arena montada nas areias de Copacabana a seu favor. Com elevado numero de erros, as brasileiras chegaram a estar perdendo por uma diferença de seis pontos e com as adversárias a apenas duas bolas da vitória no primeiro set. Porém, com grande atuação de Agatha no saque e com grande variação de jogadas de Bárbara, as brasileiras viraram a passagem e ganharam moral para fazer um excelente segundo set, sem dar chances para a dupla russa. A vaga na semifinal está garantida e, na próxima terça, provavelmente a dupla da casa terá que encarar Walsh Jennings a tricampeã olímpica conhecida como “The Queen”, mantendo acesso o sonho de repetir uma final com duas duplas brasileiras que não acontece desde o encontro de Jaqueline, Sandra, Adriana e Mônica, em Atlanta 1996.

 

SET COMPLICADO, VANTAGEM RUSSA E VIRADA BRASILEIRA

 

O set começou com o ponto de bloqueio de Agatha. O time brasileiro entrou concentrado e abriu uma boa vantagem de três pontos logo nas primeiras bolas. A dupla russa reagiu e buscou o prejuízo, empatando a partida. As cariocas estavam muito concentradas e forçando o saque em cima da Ukolova.  Pela terceira vez no set, a dupla brasileira abriu uma vantagem de três pontos e deixou as adversárias empatarem. Após a parada técnica dos primeiros 21 pontos, a dupla dona da casa perdeu a concentração e viram as russas passarem a frete no placar e abrirem uma vantagem de três. Pior, as brasileiras cochilaram e as visitantes abriram 19 a 13. Mesmo sem parar a partida, Agatha e Bárbara viraram a bola. Com a melhora do saque buscaram bola sobre bola e colaram no placar com uma passagem de 5 pontos de Agatha pelo saque. As adversárias atacaram no fundo de quadra e marcaram o ponto, ficando por um para fechar o set. As brasileiras resistiam na bola largada rente à rede empataram a partida. As duplas ficaram trocando bolas. Projetada na rede, a russa atacou em uma bola cruzada que saiu. Ponto do jogo para as brasileiras e no ataque de Agatha, fim de papo no primeiro set. Virada sensacional das brasileiras que depois de estar perdendo de 19 a 13, fecharam a passagem em 23 a 21.

 

BRASILEIRAS VARIAM JOGO E VENCEM SEM MAIORES PROBLEMAS

 

O segundo set começou com um jogo arrasador das brasileiras. Com direito a dois aces, inclusive, com um deles tocando na rede e caindo na quadra russa, as donas da casa começavam a impor o seu jogo e abriram 5 a 0 de cara. Fazendo a dupla adversária gastar seu primeiro tempo técnico. Agatha estava muito regular no saque e Bárbara variava seu jogo alternando ataques com força e precisão, largadas milimétricas e bolas batidas na diagonal curta desmontando a defesa das oponentes. O primeiro desafio eletrônico da partida foi solicitado pelas brasileiras que pediram um toque de rede das oponentes, mas o que o vídeo mostrou foi um toque de rede das donas da casa, confirmando o ponto para a dupla visitante. Porém, Agatha e Bárbara seguiam com uma bela variação de jogo. Sem sustos, a vantagem do set se estabeleceu eu cinco pontos. Nesse momento o árbitro entrou no jogo. Por duas vezes interrompeu a partida para falar do desafio eletrônico. Na primeira, para dizer que o sistema estava fora do ar, na segunda, para dizer que tudo estava bem. Resultado? Tomou uma vaia daquelas. Com a volta do desafio, as brasileiras aproveitaram para solicitar a verificação do ponto em uma bola que a arbitragem marcou fora, o que o vídeo confirmou. Birlova e Ukolova passaram a forçar as bolas em cima de Agatha e fizeram seguidos pontos, abaixando a diferença para dois tentos. A dupla carioca virou o ponto, na sequencia a russa atacou para fora e pediu o desafio para saber se a bola havia tocado na brasileira. Ponto tupiniquim confirmado e bastou Ághata e Bárbara cravarem mais duas bolas, fecharem o set em 21 a 16 para despachar as atletas adversárias de volta para casa, carimbando o passaporte para as semifinais e garantindo a chance de disputar uma medalha olímpica.

 

No fim do jogo, Ágatha falou sobre a parceria e a cumplicidade da dupla para superar as dificuldades dentro de quadra.

 

- O fundamental foi a parceria e a que temos. Na hora da dificuldade a nossa parceria, nossa cumplicidade fala mais alto. As russas estiveram muitos pontos na nossa frente e como a gente sempre se ajuda dentro de quadra, uma segurou a barra da outra e podemos superar as dificuldades e vencer o set. Depois nosso jogo encaixou mais e podemos vencer. No fim do jogo nos abraçamos meio que sem acreditar que estávamos na semifinal olímpica – comemorou a brasileira.

 

Na próxima terça-feira, dia 16, a dupla volta a areia de Copacabana para enfrentar as vencedoras do confronto entre as americanas Walsh e Ross e as australianas Clancy e Bawden.

 

 

Copyright© 2007/2018 - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.