“Geração belga” joga melhor, derrota Brasil e encara a França nas semifinais

Jogando com inteligência e aplicação tática, comandados de Roberto Martinez fazem dois gols na primeira etapa e eliminam brasileiros administrando placar

 

 

A consagração da geração belga. Se alguém duvidava do potencial de De Bruyne, Hazard, Lukaku e companhia terá que rever seus conceitos. O time do técnico Roberto Martinez dominou a partida e apesar da insistência dos adversários no fim do jogo, venceu o Brasil por dois a um, nesta sexta, em Kazam, e vai medir forças com a França na luta pela vaga na final na próxima semana. Na primeira etapa, além de contar com a sorte e ver Fernandinho marcar contra ao escorar a bola de ombro dentro da pequena área, os “diabos vermelhos” sobraram na primeira etapa, dominaram a Seleção Canarinho e ampliaram o placar em um contra-ataque mortal puxado por Lukaku, que De Bruyne bateu cruzado para fazer o segundo gol e desmontar o sistema defensivo dos pentacampeões. Depois de escalar Marcelo como titular, fazendo Fernandinho se dividir na cobertura de marcação das duas laterais e ficar sobrecarregado, o técnico Tite mexeu no time na segunda etapa e seus comandados passaram a ter mais chances de gol até que Renato Augusto diminuiu. Porém, com dois a um no placar, o time belga soube jogar com a vantagem e dar espaços para que os brasileiros abrissem as oportunidades de contra-ataque. Se parte da torcida brasileira não aprendeu nada com o sete a um na semifinal da última Copa do Mundo, o time da Bélgica, um dos mais acomodados desse Mundial, mostrou que aprendeu a lição nas oitavas de final quando quase foi eliminado pelo Japão e teve que suar para virar a partida fazendo o gol da vitória no último minuto.

 

 

1º TEMPO: GOL CONTRA DE FERNANDINHO, CONTRA-ATAQUE MORTAL DOS BELGAS E 2 A 0 NA PRIMEIRA ETAPA

 

O primeiro tempo começou como se esperava, um jogo de velocidade e alternativas de ataque. Logo no primeiro lance, De Bruyne ganhou de Fernandinho na trombada, ficou com a bola e bateu à direita do gol de Alisson. Os brasileiros responderam com Neymar que roubou a bola, tabelou com Gabriel Jesus e tentou cruzamento, mas o goleiro saiu para defender. O camisa dez brasileiro cobrou escanteio na direção de Miranda que raspou de cabeça, a bola se ofereceu para Thiago Silva que tentou e acertou a trave de Courtois, assustando os belgas que responderam imediatamente no contra-ataque puxado por Hazard, mas pontualmente travado pela defesa brasileira. O jogo era lá e cá. Willian cobrou escanteio para Paulinho que apareceu sozinho dentro da área, mas se enrolou com a bola e a zaga afastou o perigo.

 

 

De Bruyne achou Fellaini entrando pelo meio. O volante apareceu sozinho e bateu para o gol. A bola desviou em Miranda e foi para escanteio. Na cobrança, Chadli levantou na pequena área, Fernandinho raspou com o ombro e matou Alisson, fazendo contra e colocando a Bélgica na frente do placar. Os pentacampeões tentaram responder imediatamente. Neymar escapou pela esquerda, trombou com o zagueiro, evitou a saída e rolou para Gabriel Jesus que foi desarmado na hora da finalização. Em seguida foi a vez de Philippe Coutinho tentar de fora da área para outra boa defesa do goleiro belga. Mas a vida dos brasileiros não estava fácil. Primeiro, Hazard escapou na velocidade e deixou Meunier sozinho na área, mas o meia betu com força e acertou Marcelo. Depois foi Lukaku que jogou a bola por baixo das pernas de Miranda e acabou desarmado na hora do chute por Thiago Silva que salvou também o cruzamento de De Bruyne que entrava sozinho na área brasileira.

 

 

A pressão belga continuava, Lukaku dominou a bola ainda na intermediária, se livrou de dois marcadores, partiu em velocidade e abriu para De Bruyne, livre, dentro da área, bater cruzado, sem chances para Alissson, para fazer o segundo da Bélgica na partida. O Brasil tentava reagir pela esquerda, Marcelo levantou para Gabriel Jesus que saltou sozinho, mas errou a finalização. Na sequencia, o lateral esquerdo tentou o cruzamento, a bola desviou em Alderweireld e Courtois teve que se esforçar para evitar o gol brasileiro, jogando para escanteio. Na cobrança, a zaga afastou e Philippe Coutinho chegou batendo para outra grande defesa do goleiro europeu. Impressionante como o time de Roberto Martinez respondia na mesma moeda. O camisa sete cobrou falta com categoria para boa defesa do goleiro brasileiro jogando para escanteio. Na cobrança, Kompany desviou obrigando o brasileiro a pegar mais uma bola.

 

 

2º TEMPO: BÉLGICA COM O PLACAR NA MÃO, GOL DE RENATO AUGUSTO E PRESSÃO BRASILEIRA NO FINAL

 

A Seleção Brasileira voltou do intervalo procurando desesperadamente diminuir a diferença do placar. Como na primeira etapa, as grandes jogadas ofensivas nasciam pelo lado esquerdo, sempre com Marcelo que o tempo todo se lançou ao ataque sem se preocupar com a parte defensiva. O lateral esquerdo encarou a marcação, ganhou a dividida e cruzou para Firmino que não alcançou, perdendo grande oportunidade. Paulinho arrancou em velocidade, dividiu com o goleiro e inverteu a jogada para ninguém. Gabriel Jesus escapou pelo lado direito, deu grande drible em Vertonghen e caiu na área. O árbitro sérvio apontou para o tiro de meta e foi conferir as imagens para saber se não havia sido pênalti no camisa nove brasileiro. Com dois a zero no placar, o time belga seguia sua proposta de jogar nos contra-ataques.

 

 

Para desespero da defesa brasileira que não conseguia ganhar uma bola no meio do campo, os armadores adversários alternavam, com facilidade, os lados do campo. De Bruyne ganhou bola no círculo central avançou pela intermediária e abriu com Hazard, que chegou batendo cruzado pelo lado esquerdo e viu a bola passar perto do gol brasileiro. O técnico Tite tentou dar mais mobilidade ao time tirando Gabriel Jesus, Willian e Paulinho para colocar Douglas Costa, Firmino e Renato Augusto. Na primeira jogada que participou, o meia do Beijing Guoan perdeu a bola e quase gerou o terceiro gol belga. Porém, o camisa oito brasileiro se recuperou ao receber levantamento de Philippe Coutinho, o meia entrou em velocidade e cabeceou no canto esquerdo de Courtois para que se esforçou, mas não alcançou a bola que estufou as redes belgas, diminuindo o placar, em Kazan.

 

 

Os comandados de Tite passaram a pressionar em busca do empate. Neymar achou Firmino sozinho. O atacante deu uma de pivô, girou e bateu por cima do travessão. Em seguida, Coutinho deu grande passe para Renato Augusto que entrava sozinho pelo comando de ataque. O meia chegou batendo e jogou a bola à direita do gol belga. Neymar escapou pela esquerda e rolou para Coutinho que chegou batendo e perdeu mais uma oportunidade. Os belgas claramente administraram a vantagem até o último minuto. O time brasileiro seguia tentando. Neymar recebeu na entrada da área, limpou a marcação e bateu com classe para uma defesa espetacular de Cousrtois jogando para escanteio.

 

 

PRÓXIMA PARTIDA

 

Com a vitória, a “Geração de Ouro” da Bélgica chega na final de Copa do Mundo pela primeira vez desde oitenta e seis, igualando seu melhor resultado na história das Copas e enfrenta a França na próxima terça, dia 10/7, em São Petersbeurgo. A Seleção Brasileira volta para casa depois de uma campanha regular com sete pontos na primeira fase e após passar pelo México nas oitavas de final.

 

FICHA TÉCNICA
BRASIL 1 X 2 BÉLGICA

 

Local: Kazan
Data: 6 de julho de 2018 (Sexta)
Horário: 15h (de Brasília)

 

Árbitro: Milorad Mazic (SRB)

 

Gols: Fernandinho (Contra) 13’/1ºT; Kevin De Bruyne 31’/1ºT (Bélgica) e Renato Augusto 31/2ºT (Brasil)

 

Cartões amarelos: Toby Alderweireld, Thomas Meunier (Bélgica); Fagner e Fernandinho (Brasil)

 

BRASIL: Alisson; Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Paulinho (Renato Augusto) e Fernandinho; Willian (Roberto Firmino), Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus (Douglas Costa)
Técnico: Tite

 

BÉLGICA: Thibaut Courtois; Toby Alderweireld, Vincent Kompany e Jan Vertonghen; Thomas Meunier, Marouane Fellaini, Axel Witsel e Nacer Chadli (Thomas Vermaelen); Kevin De Bruyne, Romelu Lukaku (Youri Tielemans) e Eden Hazard
Técnico: Roberto Martínez

Copyright© 2007/2018 - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.