Uruguai se impõe sobre a Rússia e garante primeiro lugar do Grupo A

Sem dificuldades, Celeste faz três a zero nos russos, garante liderança da chave e espera definição do Grupo B para conhecer adversário das oitavas

 

 

Foi mais fácil que o torcedor sul-americano esperava. Sem dar chance para os donos da casa, o Uruguai venceu a Rússia por três a zero, nesta segunda, em Samara, com gols de Suárez, Cavani e Cheryshev, que marcou contra após chute de Laxalt e garantiu o primeiro lugar do Grupo A. Agora, espera a definição da Chave B para conhecer o rival das oitavas de final. Embalada pelo talento de sua dupla de ataque, o time do “maestro” Óscar Tabaréz se impôs durante toda a partida. Desde o primeiro minuto de jogo, o time “Celeste” não deu espaços para o adversário e, explorando taticamente o posicionamento de seu meio campo, forçou as jogadas em cima de jogadores mais imaturos, como o lateral direito Smolnikov, que fazia sua estreia na competição, e acabou expulso ainda no primeiro tempo. Apesar das duas vitórias nas primeiras rodadas da competição, a equipe russa é um time limitado. O que ficou mais claro com as mexidas que fez o técnico Stanislav Cherchesov, poupando seus principais jogadores. Com um homem a mais, foi apenas questão de tempo para os uruguaios ampliarem o placar e definirem a partida. Apesar da derrota, a seleção anfitriã também se classificou e também espera para conhecer a equipe que enfrentará na próxima fase.

 

 

PRESSÃO URUGUAIA, BONITO GOL DE SUARÉZ E EXPULSÃO RUSSA NO INÍCIO

 

De perna direita, Suárez tentou passar de três dedos para Cavani, a zaga cortou com a canela e a bola sobrou para Bentacur que foi derrubado por Gazinskii. Falta na entrada da área que Luizito Suárez bateu rasteiro, com muita força, no canto esquerdado de Akinfeev, para fazer o primeiro do Uruguai na partida. O time russo tentou reagir rápido. O goleiro fez grande lançamento para o campo de ataque. Dzyuba ajeitou de cabeça, na linha da área para Cheryshev bater de primeira, soltando a bomba para grande defesa de Muslera que no reflexo espalmou para o meio da área, mas Godin, na cobertura, colocou para escanteio. Em seguida os russos chegaram pelo lado esquerdo e conseguiram escanteio. Na cobrança, Dzyuba testou para o chão, a bola quicou e saiu por cima da meta uruguaia. Torreira cobrou escanteio pelo lado direito, os zagueiros da Rússia afastaram o perigo para fora da área. A bola se ofereceu para Laxalt que bateu da intermediária, o chute desviou na perna direita de Cheryshev e entrou no cantinho direito do goleiro russo, aumentando a vantagem celeste.

 

Com dois a zero no placar o time de Óscar Tabárez passou a explorar o contra-ataque. Suárez recebeu de Bentancur, devolveu a bola e colocou o companheiro de frente para o goleiro Akinfeev. O zagueiro bateu de primeira e o goleiro russo fez bela defesa. Na sobra, Cavani não alcançou e Zobin afastou o perigo. Mesmo vencendo só dava o time “Celeste”. Laxalt lançou Suárez em velocidade. O atacante do Barcelona acabou perdendo o tempo da passada e deixou escapar grande chance para os uruguaios. Para complicar a situação dos donos da casa no primeiro tempo, o lateral direito Smolnikov fez falta dura, levou o segundo cartão amarelo e acabou expulso de campo, o que obrigou o técnico russo a tirar Cheryshev, que vinha sendo o melhor jogador dos anfitriões no Mundial, e recompor a defesa com a entrada do lateral direito titular, o brasileiro Mário Fernandes.

 

 

SEGUNTA ETAPA MAIS LENTA E GOL DE CAVANI NO FINAL

 

A segunda etapa começou muito lenta. Com dois a zero no placar, os uruguaios passaram a se poupar e diminuíram as ações no ataque. Com um homem a menos, os russos pareciam ter sentido o peso da partida e também não buscava movimentar o ataque. Com as entradas de Arrascaeta e Crístian Rodríguez, o time “Celeste” passou a ficar mais tempo no campo do adversário. Porém, foram os russos que tiveram a primeira boa oportunidade no segundo tempo. Depois de passe errado de Muslera, Dzyuba recebeu do companheiro e mandou por cima da meta Uruguaia. O time russo errou na saída de bola, Cavani encontrou Suaréz em velocidade. O atacante do Barcelona foi à linha de fundo e cruzou na área, mas não encontrou nenhum companheiro e a zaga afastou. Na sequência Rodríguez disparou uma bomba de fora da área e quase surpreendeu o goleiro dono da casa. O Uruguai seguia na pressão, Cáceres perdeu excelente oportunidade ao cabecear sozinho e jogar para fora. A Rússia respondeu com o meia Smolov que desceu pela esquerda, deixou o zagueiro no chão e cruzou. Mas o goleiro uruguaio estava atento. O time de Tabaréz queria mesmo o terceiro gol. Crístian Rodríguez desceu pela esquerda e soltou a bomba para uma defesa espetacular de Akinfeev. Na cobrança, Godin subiu mais alto que os zagueiros e cabeceou para outra grande defesa do goleiro russo, que voou no canto esquerdo e espalmou. Na sobra, Cavani apareceu para emburrar a bola para o fundo de rede russa e fazer o terceiro gol uruguaio na partida. Finalmente Edinson Cavani conseguiu marcar seu gol na vitória da Celeste em Copas do Mundo.

 

 

PRÓXIMA PARTIDA

 

Com o primeiro lugar do grupo garantido, O Uruguai enfrenta o segundo colocado do Grupo B, no próximo sábado, dia 30, às 15h00, em Sochi. Já os russos, que ficaram em segundo na classificação, encaram o melhor time da Chave B, no domingo, dia 1 de julho, às 11h00, em Moscou.

 

FICHA TÉCNICA
URUGUAI 3 X 0 RÚSSIA

 

Local: Samara
Data: 25 de junho de 2018 (Segunda)
Horário: 11h (de Brasília)

 

Árbitro: Malang Diedhiou (SEN)

 

Gols: Luis Suárez 10’/1ºT e Denis Cheryshev (contra) 23’/1ºT (Uruguai) e Edinson Cavani 44’/2ºT

 

Cartões amarelos: Igor Smolnikov, Iury Gazinsky (Rússia) e Rodrigo Bentancur (Uruguai)

 

Cartões vermelhos: Igor Smolnikov (Rússia)

 

URUGUAI: Fernando Muslera; Sebastián Coates, Diego Godín e Martín Cáceres; Lucas Torreira, Matías Vecino, Rodrigo Bentancur (Giorgian de Arrascaeta), Nahitan Nández (Cristian Rodríguez) e Diego Laxalt; Luis Suárez e Edinson Cavani (Maximiliano Gómez)
Técnico: Óscar Tabarez

 

RÚSSIA: Igor Akinfeev; Igor Smolnikov, Ilya Kutepov, Sergey Ignashevich e Fedor Kudryashov; Roman Zobnin e Iury Gazinsky (Daler Kuziaev); Aleksandr Samedov, Aleksei Miranchuk (Fedor Smolov) e Denis Cheryshev (Mário Fernandes); Artem Dzyuba
Técnico: Stanislav Cherchesov

Copyright© 2007/2018 - COMENTANDO.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.