Nigéria vence Islândia e mantém Argentina na briga pelas oitavas

Esperança “Hermana”? Na força do contra-ataque, “Águias Africanos” dominam segunda etapa em que "Lionel" Musa se consagra e decide com dois gols

 

 

Dificilmente alguém imaginava que a vitória da Nigéria sobre a Islândia, por dois a zero, em Volgogrado, teria tantos holofotes sobre si. E quem acendeu os holofotes sobre a partida foi a Argentina, que após a derrota para a Croácia, na quinta, estaria praticamente eliminada se os islandeses vencessem o jogo. Para a sorte dos “Hermanos”, os nigerianos jogaram bem, dominaram o segundo tempo e com dois bonitos gols de seu principal atacante, deixaram acessa a chama da esperança dos comandados de Jorge Sampaoli na competição. Após um primeiro tempo muito difícil, onde o time nórdico impôs a força de sua marcação, os “Águias” dominaram o segundo tempo e não tiveram dificuldades para vencer. No fim do jogo, o meia Sigurdsson ainda perdeu um pênalti, marcado o auxílio do VAR (sistema eletrônico de auxílio à arbitragem). Se a seleção argentina não ajuda seus torcedores e extravasar a alegria contida em seus peitos e Messi ainda não fez um grande jogo no Mundial, nesta sexta, ao menos, os “Hermanos” puderam celebrar a vitória da Nigéria e vibrar com a atuação do “gênio” “Lionel” Musa.

 

 

FORTE MARCAÇÃO DA ISLÂNDIA E JOGO MORNO NO PRIMEIRO TEMPO

 

Mesmo com a mudança tática em relação à primeira partida, o time da Nigéria não conseguia penetrar na defesa islandesa que se aproveitava da solidez de seus homens de marcação para não tomar sustos e criar as melhores oportunidades. No início do jogo, Sigurdsson cobrou falta com perigo e o goleiro nigeriano espalmou para escanteio. Em seguida, o meia cruzou e Balogun cortou. Após os vinte minutos a Nigéria melhorou. Mesmo precisando do resultado, já que entrou na rodada em último lugar do grupo, e com a posse de bola nos pés, o time africano não conseguia penetrar no campo de ataque. As melhores jogadas saiam dos pés de Ahmed Musa e Etebo. Depois dos trinta minutos, a Islândia passou a concentrar suas acções no contra-ataque, deixando a Nigéria com a bola e explorando a velocidade. Gíslason colocou a bola na área, Moses cortou e na sobra Bjarnason chutou para fora. Nos últimos minutos, Sigurdsson cobrou falta na área dos africanos, Finnbogason desviou e a bola saiu. Depois, foi a vez de Bödvarsson subir em meio a zaga e cabecear para fora. A primeira etapa foi de poucas chances. O time africano tentava trocar passes e procurar o jogo pelo meio, mas esbarrava na sólida defesa islandesa.

 

 

DOMÍNIO NIGERIANO E DOIS GOLS DE "LIONEL" MUSA NA ETAPA FINAL

 

Mal rolou a bola no segundo tempo e Moses arrumou um contra-ataque pela ponta direita, surpreendendo a defesa Islandesa. O lateral direito lançou para Musa que, dentro da área, ajeitou de bico e emendou com muita força, para vencer o goleiro Halldórssone e fazer o primeiro gol da partida. Após o gol nigeriano, a partida ficou paralisada por cerca de quatro minutos para atendimento a Sigurdsson, que sofreu um corte na testa. Com a vantagem no placar, a Nigéria passou a buscar mais o segundo gol, se mostrando mais confortável na partida. Ebuehi achou Ndidi na intermediária, o volante arriscou o chute, bola desviou na zaga e o goleiro “Haka” colocou para escanteio. A Islândia tentava melhorar, mas não conseguia criar boas chances de ataque. Os africanos, por sua vez, trocavam passes e passaram a mandar na partida.

 

Iheanacho enfiou bola no lado direito para Moses que seguiu, entrou na área e chutou por cima. Logo em seguida foi a vez de Balogun cabecear com perigo. Musa recebeu de Etebo na meia lua da área, dominou e mandou uma bomba. A bola explodiu no travessão islandês. Mas Ahmed Musa estava impossível. O atacante recebeu em velocidade na ponta esquerda, ganhou dos defensores na velocidade, passou sem dificuldade por Halldórssone e, com tranquilidade, estufou as redes, marcando um golaço. Finnbogason recebeu boa bola na esquerda da área e acabou derrubado. O árbitro neozelandês mandou seguir, mas, na sequência, foi consultar o VAR (sistema eletrônico de auxílio à arbitragem) e confirmou o pênalti de Ebuehiem cima do atacante islandês. Sigurdsson chamou a responsabilidade, tomou pouca distância, bateu de pé direito e jogou por cima da meta de Uzoho, para delírio da torcida africana no estádio. Não era mesmo o dia os islandeses em Volgogrado.

 

 

PRÓXIMA PARTIDA

 

A Islândia encerra sua participação na primeira fase da Copa do Mundo, na terça, dia 26, quando enfrenta a Croácia, líder do grupo, às 15h00, em Rostov. A última rodada tem um tom de jogo eliminatório para os nigerianos. Os “Águias” encaram a Argentina, em São Petersburgo, em uma partida que a seleção que perder estará eliminada.

 

FICHA TÉCNICA
NIGÉRIA 2 X 0 ISLÂNDIA

 

Local: Volgogrado
Data: 22 de junho de 2018 (Sexta)
Horário: 12h (de Brasília)

 

Árbitro: Matt Conger (NZL)

 

Gols: Ahmed Musa 04’/2ºT e 30’/2ºT (Nigéria)

 

Cartões amarelos: Bryan Idowu (Nigéria)

 

NIGÉRIA: Francis Uzoho; Kenneth Omeruo, William Troost-Ekong e Leon Balogun; Victor Moses, Oghenekaro Etebo (Alex Iwobi), John Obi Mikel, Wilfred Ndidi e Bryan Idowu (Tyronne Ebuehi); Kelechi Iheanacho (Odion Ighalo) e Ahmed Musa
Técnico: Gernot Rohr

 

ISLÂNDIA: Hannes Halldórsson; Birkir Saevarsson, Kári Árnason, Ragnar Sigurdsson (Sverrir Ingason) e Hördur Magnússon; Rúrik Gíslason, Aron Gunnarsson (Ari Skúlason), Gylfi Sigurdsson e Birkir Bjarnason; Jón Bödvarsson (Björn Sigurdarson) e Alfred Finnbogason
Técnico: Heimir Hallgrímsson

Copyright© 2007/2018 - COMENTANDO.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.