Um bando! Argentina perde de três da Croácia e precisa de ‘milagre’ na última rodada

Sob a batuta de Modric, europeus sobram em campo, se classificam e deixam argentinos em situação complicada; Caballero falha e Messi se esconde em campo

 

 

Uma atuação de gala! Craque do time, o camisa dez comandou seus companheiros e foi o maestro na vitória de sua equipe, na tarde dessa quinta. Como era esperado pelos aficionados do mundo inteiro, essas palavras deveriam descrever uma atuação magistral de Lionel Messi, um dos melhores jogadores do planeta, no comando da seleção argentina, na Rússia. Porém, o que se viu no campo do estádio de Ninji, foi uma participação irretocável do outro camisa dez, Lucas Modric. Sob a batuta de sua estrela maior, a Croácia não deu chances para os adversários, fez três a zero na Argentina, com gols de Rebic, Modric e Rakitic, e complicou demais a vida dos nossos maiores rivais, que não dependem mais de suas forças para seguir em frente e conquistar uma das vagas para as oitavas de final. Chega a ser estarrecedor ver o comportamento de Lionel Messi com a camisa da seleção de seu país. Considerado um dos melhores de todos os tempos, mais uma vez, o argentino não decidiu a partida para seus companheiros. Pelo contrário, o atleta do Barcelona não conseguiu armar sequer uma jogada perigosa durante os noventa minutos. Perdidos em campo, os comandados por Sampaoli lembraram o bando brasileiro que foi goleado pela Alemanha na semifinal do último Mundial, tamanha a falta de organização tática da equipe. Agora, a sorte dos “Hermanos” está nas mãos de Islândia e Austrália e, apenas uma complicada combinação de resultados, coloca nossos vinhos na próxima fase.

 

 

JOGO ABERTO, MESSI ESCONDIDO E CHANCES PERDIDAS DE AMBOS OS LADOS

 

A primeira etapa começou com tudo. Logo na primeira chegada, Persic escapou pelo meio, entrou na área e bateu cruzado. Caballero tocou com as pontas do dedo na bola que entraria em seu canto esquerdo e colocou para escanteio. As oportunidades apareciam para ambos os lados. Os Argentinos insistiam pelo lado esquerdo. Acuña passou pela marcação e cruzou, a bola passou por todos na área antes de tocar no travessão e ir pela linha de fundo. O mesmo meia tentou mais uma vez, foi à linha de fundo e cruzou para Meza emendar uma bomba, mas a bola explodiu em cima de Lovren e saiu. Agüero recebeu na ponta esquerda, invadiu a área e tentou o cruzamento, cortado para escanteio pela zaga europeia. A Croácia apostava nas falhas da defesa argentina. Primeiro foi Tagliafico que deixou o atacante croata na cara do gol. Depois, Otamendi furou em frente a área, mas seus companheiros de defesa estavam atentos e evitaram o perigo. Aguero recebeu na ponta esquerda, invadiu a área e tentou o cruzamento, cortado para escanteio pela zaga europeia. O jogo era aberto e as duas equipes colecionavam chances perdidas. Messi trombou com a zaga na ponta esquerda, a bola bateu em Lovren e sobrou para Agüero que tentou cruzar, Vida fez o corte parcial e rolou para Enzo Pérez, livre, bater da entrada da área, com o goleiro Subasic praticamente fora do lance, mandando à direita do gol. Pelo lado croata, Vrsaljko recebeu de Modric na meia direita e levantou dentro da área. A zaga argentina parou e Mandzukic entrou livre para tocar de cabeça para fora, perdendo uma das melhores oportunidades, até aquele momento. Nos últimos minutos da primeira etapa, as equipes diminuíram a intensidade dos ataques e passaram a estudar as ações adversárias no meio de campos. Mas ainda deu tempo dos croatas tentarem mais um contra ataque. Modric lançou Rebic em velocidade. O atacante dominou, se livrou da zaga e chutou pra fora, quando poderia ter deixado Perisic, que entrava livre, de frente com Caballero.

 

 

CROÁCIA SOBRA, BANDO ARGENTINO E APATIA DE MESSI

 

Proporcionando o contra ataque do time croata. Rebic partiu em velocidade, mas foi derrubado por Mercado no meio de campo, que recebeu cartão amarelo pela falta. Messi tentou o drible no meio, a bola sobrou para Tagliafico que lançou Aguero na área, o atacante fez o pivô. Girou e bateu para defesa tranquila de Subasic. Aos oito minutos, Vrsaljko lançou em profundidade para Mandzukic, mas Mercado se antecipou e recuou para Caballero. O goleiro cometeu uma falha incrível e na tentativa de devolver para o companheiro, tocou fraquinho para Rebic, que, sem deixar a bola cair no chão e sem dar chances para o arqueiro, emedou de voleio e colocou os croatas na frente do placar, aumentando, ainda mais, o drama dos “Hermanos” na Rússia. Em desvantagem, o técnico Sampaoli mexeu na equipe sul-americana. Aguero e Salvio deixaram o campo de jogo para dar lugar para Higuaín e Pavon. Com as mudanças, os “Hermanos” passaram a ocupar mais o campo de ataque e se lançaram em busca do empate. O craque do Barcelona tentou no meio de três adversários, chegou a driblar dois e foi desarmado na hora do toque. Higuain recebeu na ponta esquerda e achou Meza livre dentro da área, o meia chegou batendo e o goleiro croata fez grande defesa, na sobra o próprio Meza e Messi tentaram completar, mas Rakitic cortou para escanteio.

 

A Croácia respondeu com Vrsaljko que cruzou e viu Mandzukic tocar à esquerda de Caballero. Depois, Dybala substituiu Enzo Péres e já na primeira oportunidade apareceu sozinho na área, se livrou da marcação e bateu por cima da meta croata. Modric deu um lindo drible em Otamendi, clareou a jogada e bateu com muita força no canto esquerdo do goleiro argentino para fazer um golaço em Ninji Novgorod e aumentar a vantagem croata no placar. Logo depois, Rakitici sofreu falta na entrada da área. Otamendi chutou a bola e acertou o meia do Bracelona que estava caído, o volante croata levantou e quase deu briga no fim da partida. O próprio Rakitici cobrou com maestria, mas a bola explodiu no poste direito, evitando o terceiro dos europeus na partida. Os comandados de Sampaoli sentiram o segundo gol e, praticamente, passaram a assistir a Croácia jogar. Após o único bom ataque argentino nos minutos finais, Rakitici recebeu lançamento, arrancou e bateu com força, Caballero fez boa defesa. A bola sobrou para Kovacic que rolou de volta para Rakitici, inacreditavelmente livre, empurrar para o fundo do gol e fechar a conta do placar. Três a zero para a Croácia e fim de papo em Ninji.

 

 

PRÓXIMA PARTIDA

 

Os croatas foram a seis pontos e jogam pela liderança do Grupo D, na próxima terça, dia 26, quando enfrentam a Islândia, às 15h00, em Rostov. Os argentinos terão que vencer a Nigéria no mesmo horário, em São Petersburgo, e ainda torcer por uma combinação de resultados na outra partida. É, a vida não está não está nada fácil para nossos maiores rivais na Copa da Rússia.

 

FICHA TÉCNICA
ARGENTINA 0 X 3 CROÁCIA

 

Local: Ninji Novgorod
Data: 21 de junho de 2018 (Quinta)
Horário: 15h (de Brasília)

 

Árbitro: Ravshan Irmatov (UZB)

 

Gols: Ante Rebic 08’/2ºT, Luka Modric 35’/2ºT e Ivan Rakitic 46’/2ºT (Croácia)

 

Cartões amarelos: Ante Rebic, Mario Mandzukic, Sime Vrsaljko e Marcelo Brozovic (Croácia); Gabriel Mercado, Nicolás Otamendi e Marcos Acuña (Argentina)

 

ARGENTINA: Wilfredo Caballero; Gabriel Mercado, Nicolás Otamendi e Nicolás Tagliafico; Javier Mascherano, Enzo Pérez (Paulo Dybala), Eduardo Salvio (Cristian Pavón) e Marcos Acuña; Lionel Messi, Maximiliano Meza e Sergio Agüero (Gonzalo Higuaín)
Técnico: Jorge Sampaoli

 

CROÁCIA: Danijel Subasic; Sime Vrsaljko, Dejan Lovren, Domagoj Vida e Ivan Strinic; Ivan Rakitic e Marcelo Brozovic; Ante Rebic (Andrej Kramaric), Luka Modric e Ivan Perisic (Mateo Kovacic); Mario Mandzukic (Vedran Corluka)
Técnico: Zlatko Dalic

Copyright© 2007/2018 - COMENTANDO.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.