CR7 marca no início, Portugal vence Marrocos e assume a liderança do Grupo B

Africanos dominam o jogo todo, mas Patrício em dia de “Gordon Banks” e gol de Ronaldo antes dos cinco minutos marcam primeira vitória dos lusitanos na Rússia

 

 

Não foi o jogo dos sonhos dos torcedores lusitanos. Apesar do belo gol de Cristiano Ronaldo, aos quatro minutos do primeiro tempo, ter garantido a vitória portuguesa sobre Marrocos, nesta terça, em Moscou, a vitória apertada, mesmo garantindo a liderança momentânea do Grupo B, mostrou uma imensa desorganização defensiva do time comandado pelo técnico Fernando Santos. O treinador dos “Gajos” terá muito trabalho pela frente para acertar a defesa de sua equipe, que se portou muito mal e permitiu ao time marroquino dominar completamente as ações ofensivas. Os africanos encurralaram os portugueses em seu próprio campo e abusaram de perder gols no primeiro e no segundo tempo. A vitória só não mudou de mãos pela falta de capricho nas finalizações africanas. Os homens de frente de Marrocos colecionaram gols perdidos e, com a derrota, se complicaram na competição. Caso a seleção da Espanha vença o Irã daqui a pouco, em Kazan, o bom time marroquino estará eliminado da competição. Pelo lado lusitano, vale destacar a grande atuação do goleiro Rui Patrício que, em uma das bolas que evitou o gol de empate marroquino, relembrou a histórica defesa de Gordon Banks, na cabeçada de Pelé, durante Copa de 1970. Se Portugal ficou praticamente o jogo todo acuado em seu campo, sempre que atacou, fez com Cristiano Ronaldo e levou perigo à meta de Munir. Depois da fantástica atuação na estreia, O “Gajo”, mais uma vez chamou a responsabilidade para si e parece mesmo estar disposto a mostrar para todos porque é o melhor jogador do planeta na atualidade. Se mantiver o nível apresentado nas duas primeiras rodadas, certamente, o atacante do Real Madrid eleva o nível de sua seleção nos bancos de aposta do mundo todo.

 

 

GOL DE RONALDO NO INÍCIO, RECUO DE PORTUGAL E MARROCOS DOMINA PRIMEIRA ETAPA

 

A equipe de Marrocos começou a partida dando sinais que não iria se intimidar com o favoritismo do time português. Nos dois primeiros minutos foram duas chances para a equipe africana, uma de cada lado do ataque. O time europeu respondeu. Bernardo Silva tabelou com Cristiano Ronaldo, escapou pelo lado esquerdo e conseguiu escanteio para Portugal. Na cobrança, a zaga marroquina afastou e Guerreiro emendou de fora da área. Novo desvio marroquino e novo escanteio para Portugal. Bernardo, dessa vez, bateu curtinho, em cobrança ensaiada. No cruzamento, Cristiano Ronaldo girou por trás de Manuel da Costa e, em velocidade, tocou forte, de cabeça, sem chances para o goleiro Munir. Foi o quarto gol de Portugal na Copa da Rússia, quarto de CR7. Ronaldo estava impossível. Rafael Guerreiro avançou em velocidade, entrou na área e abriu para Cristiano Ronaldo, marcado por dois zagueiros, o gajo dominou e bateu cruzado. A bola caprichosamente passou ao lado da trave direita e foi para fora. O time marroquino, em desvantagem no placar partiu para tentar empatar a partida. Dirar escapou pelo lado direito e colocou na área, Boussoufa desviou e a bola foi para fora. Em seguida, Ziyach cobrou escanteio, Benatia subiu sozinho e cabeceou para o chão, a bola foi no canto direito e Rui Patrício fez uma grande defesa, evitando o empate.

 

Marrocos seguia na pressão, Boussoufa levantou para Manuel da Costa que se atrapalhou e a bola saiu. Se Portugal tinha o artilheiro da Copa, o time marroquino depositava suas esperanças em Ziyach, que recebeu na esquerda, driblou Pepe e bateu em cima da defesa. Um minuto depois, Dirar recebeu na linha de fundo, entrou na área e cruzou procurando Boussoufa, porém João Moutinho estava atento e afastou o perigo. Após o gol, Marrocos adiantou sua marcação e passou a pressionar Portugal dentro do próprio campo de ataque da defesa europeia. Ziyach chutou e Rui Patrício defendeu. Boutaib recebeu lançamento em velocidade, dominou, mas perder a bola para Fonte. Após quase trinta minutos apenas se defendendo, a seleção portuguesa chegou perto da área de Marrocos novamente. Falta na meia lua que CR7 bateu em cima da barreira. Logo em seguida, Cristiano Ronaldo recebeu na ponta esquerda, deixou a bola quicar e tocou no alto para Gonçalo Guedes. O atacante português soltou a bomba cruzada. Munir esticou a mão esquerda fez uma defesa espetacular, evitando o segundo gol do time ibérico. O time africano seguiu na pressão, mas não conseguiu chegar ao gol e empatar a partida. No apagar das luzes da primeira etapa, Belhanda desviou a bola na entrada da área, Benatia apareceu sozinho na pequena área, mas não alcançou e a bola saiu em tiro de meta.

 

 

RUI PATRÍCIO REVIVE GORDON BANKS, PORTUGAL SEGURA VITÓRIA E LIDERA A CHAVE B

 

Sem alterações, as equipes voltaram do intervalo jogando da mesma forma que terminaram o primeiro tempo. O árbitro marcou falta em cima do jogador de Portugal no meio campo, os atletas de Marrocos pararam para reclamar da jogada. A equipe portuguesa cobrou rápido para João Mário na ponta esquerda, o meia passou para Gonçalo Guedes que furou de maneira inacreditável. A bola procurou Cristiano Ronaldo que bateu de primeira e jogou por cima da meta marroquina. O time africano reagia. Amrabat saiu na direita e entregou para Belhanda que passou por Guerreiro e mandou da entrada da área, porém o goleiro português defendeu sem dificuldades. Com desvantagem no placar, os marroquinos buscavam as ações de ataque. Ziyach, mais uma vez, armava as jogas mais perigosas da partida. Dessa vez, levantou para Belhanda que cabeceou no chão, no canto direito de Rui Patrício, a bola pegou no chão e entrava no canto, quando Rui Patrício relembrou Gordon Banks na Copa de 1966 e, em um lance de puro reflexo, mergulhou para evitar o gol de empate marroquino, salvando os portugueses com uma linda defesa, em Moscou. O técnico Fernando Santos mexeu em seu time para tentar segurar o ímpeto dos marroquinos. Primeiro Bernardo Silva saiu para a entrada de Gelson Martins, depois, João Mário deu lugar a Bruno Fernandes. Porém, pouca coisa mudou na desorganização tática da equipe lusitana que viu os o time adversário perder diversas oportunidades. Como no primeiro tempo, o time de Marrocos encurralou Portugal em seu campo de defesa e, nas poucas vezes que se apresentou no ataque foi através de Cristiano Ronaldo que recebeu na entrada da área e sofreu falta. O artilheiro da Copa bateu em cima da barreira e, na sequencia, se jogou na área, mas o árbitro não entrou na onda do Gajo e mandou a partida seguir. No abafa, Amrabat fez grande passe para Ziyach que bateu de perna esquerda, a bola pegou na defesa e foi para escanteio. No último lance de ataque Fajr cobrou falta da intermediária e, depois do bate e rebate na área portuguesa, Benatia chegou batendo e, de novo, a bola saiu por cima da meta de Patrício.

 

 

PRÓXIMA PARTIDA

 

Na segunda, dia 25, Portugal enfrenta o Irã, na busca pelo primeiro lugar do Grupo B, às 15h00, em Saransky. No mesmo horário, o time marroquino precisará vencer a “Fúria” espanhola, em Kaliningrado, e torcer por uma combinação de resultados para se classificar às oitavas de final.

 

FICHA TÉCNICA
PORTUGAL 1 X 0 MARROCOS

 

Local: Luzhniki Stadium - Moscou
Data: 20 de junho de 2018 (Quarta)
Horário: 09h (de Brasília)

 

Árbitro: Mark Geiger (EUA)

 

Gols: Cristiano Ronaldo 04’/1ºT (Portugal)

 

Cartões amarelos: Adrien Silva (Portugal) e Medhi Benatia (Marrocos)

 

PORTUGAL: Rui Patrício; Cédric Soares, Pepe, José Fonte e Raphaël Guerreiro; Bernardo Silva (Gelson Martins), João Moutinho (Adrien Silva), William Carvalho e João Mário (Bruno Fernandes); Cristiano Ronaldo e Gonçalo Guedes
Técnico: Fernando Santos

 

MARROCOS: Munir; Nabil Dirar, Medhi Benatia, Manuel da Costa e Achraf Hakimi; Karim El Ahmadi (Fayçal Fajr), Mbark Boussoufa, Nordin Amrabat, Younès Belhanda (Mehdi Carcela-González) e Hakim Ziyech; Khalid Boutaïb (Ayoub El Kaabi)
Técnico: Hervé Renard

Copyright© 2007/2018 - AGÊNCIA DE NOTÍCIAS.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.