Organizado, Senegal vence a Polônia em jogo marcado por falhas individuais

Senegaleses apresentam disciplina tática e, dezesseis anos após vencer a campeã do mundo, estreiam com vitória mais uma vez nas Copas

 

 

Em todas as Copas do Mundo sempre existe uma grande expectativa para saber qual será o comportamento dos times africanos no Mundial. Se em 2002, a seleção de Senegal surpreendeu todos e derrotou a França, atual campeã da época, na estreia. Nesta terça, em Moscou, aproveitando os erros individuais de Cionek e Krychowiak, foi a vez do time senegalês derrotar a Polônia por dois a um e começar bem a busca da vaga nas oitavas de final. Dezesseis anos após a histórica partida de Seul, o time do técnico Aliou Cissé, capitão daquela equipe, apresentou um futebol disciplinado taticamente, organizado, obediente e não deu muitos espaços para os adversários. Apesar dos holofotes em cima dos atacantes Mané e Lewandowski, dois dos grandes destaques da posição no futebol europeu, o que chamou a atenção foi a partida coletiva apresentada pela equipe da África. Com a vitória do Japão sobre a Colômbia, mais cedo em Saransky, a Polônia terá, já na segunda rodada, um jogo de vida ou morte na competição, pois uma derrota eliminará os europeus.

 

 

EXPECTATIVA POR MANÉ E LEWANDOWSKI, POUCOS ATAQUES E COL CONTRA DE BRASILEIRO

 

As equipes começaram a partida de maneira equilibrada. Os times procuravam furar o bloqueio da defesa adversária, mas ambas se posicionavam bem das investidas. Senegal procurava nas descer pelo lado direito, na esperança de ver o talento de Sadio Mané, craque do Liverpool, fazer a diferença. Os poloneses tinham no comando do ataque um dos melhores jogadores da posição, Robert Lewandowski, do Bayer de Munique. A Polônia ficava mais com a bola, mesmo assim, não conseguia produzir grandes chances de abri o placar. Senegal seguia insistindo pela direita e a defesa europeia se livrava de todas as bolas com um pouco mais de perigo. Quando a primeira etapa parecia se encaminhar para terminar empatada em zero a zero, Niang ganhou a dividida com o lateral direito Piszczek e rolou para Sarr, que achou Gueye na meia lua. Sozinho, o volante bateu, a bola desviou no brasileiro naturalizado polonês, Thiago Cionek, que marcou contra e colocou os africanos na frente do placar. Um a zero para Senegal, em um primeiro tempo de poucos ataques e quase nenhuma ação ofensiva.

 

 

NOVO ERRO DA DEFESA POLONESA, ORGANIZAÇÃO AFRICANA E DOIS A ZERO NO PLACAR

 

Na tentativa de recompor a linha defensiva, o time polonês voltou do intervalo com a entrada de Bednarek no lugar do meia Blaszczykowski. Sem eu primeiro lance, o zagueiro trombou com o oponente, caiu com a cabeça no chão e teve que ser atendido, causando um pequeno susto. O craque Lewandowski roubou a bola, avançou e foi derrubado por Sané na entrada da área. O próprio atacante cobrou muito bem e o goleiro N'Diaye espalmou de lado em uma bela defesa. Um minuto depois, os senegaleses responderam. Mané tentou de voleio, mas a zaga polonesa estava atenta e evitou a conclusão. A Polônia melhorava, buscando o gol de empate e tentando variar os lados do ataque para confundir a zaga adversária. Em uma dessas inversões de bola, a zaga cortou dando um chutão pro alto, após toques de cabeça no meio campo, Krychowiak tentou recuar e deu de presente para Niang que ganhou de Bednarek na corrida, passou pelo goleiro Szczesny na intermediária e empurrou a bola para o gol vazio, ampliando o placar, em Moscou. Os poloneses sentiram o segundo gol e demoraram um pouco para criar novas chances de ataque. Lewandowski dominou no meio de três marcadores, fez embaixadinhas e a bola sobrou para Rybus que bateu fraco para a defesa do goleiro senegalês. Na sequência, Rybus e Sarr se desentenderam depois de um lance polêmico do ataque africano. Aos quarenta e um minutos, falta pelo lado esquerdo do campo ofensivo polonês, Grosicki laçou na área, Krychowiak se antecipou aos zagueiros e cabeceou no canto esquerdo de N'Diaye, diminuindo a desvantagem dos europeus no placar.

 

 

PRÓXIMA PARTIDA

 

No jogo dos líderes, Senegal volta a campo no domingo, dia 24, para encarar o Japão, em Ieketerinburgo. A seleção polonesa jogará sua sorte contra a Colômbia, também no domingo, dia 24, em uma partida que eliminará o time derrotado em Kazan.

 

FICHA TÉCNICA
POLÔNIA 1 X 2 SENEGAL

 

Local: Spartak Stadium - Moscou
Data: 19 de junho de 2018 (Terça)
Horário: 12h (de Brasília)

 

Árbitro: Nawaf Shukralla (BHR)

 

Gols: Thiago Cionek 37’/1ºT (contra), M'Baye Niang 15’/2ºT (Senegal) e Grzegorz Krychowiak 41’/2ºT

 

Cartões amarelos: Grzegorz Krychowiak (Polônia); Salif Sané e Idrissa Gueye (Senegal)

 

POLÔNIA: Wojciech Szczesny; Lukasz Piszczek (Bartosz Bereszynski), Thiago Cionek, Michal Pazdan e Maciej Rybus; Grzegorz Krychowiak e Piotr Zielinski; Jakub Blaszczykowski (Jan Bednarek), Arkadiusz Milik (Dawid Kownacki) e Kamil Grosicki; Robert Lewandowski
Técnico: Adam Nawalka

 

SENEGAL: Khadim N'Diaye; Moussa Wagué, Salif Sané, Kalidou Koulibaly e Youssouf Sabaly; Ismaïla Sarr, Idrissa Gueye, Alfred N'Diaye (Cheikhou Kouyaté) e Sadio Mané; M'Baye Niang (Moussa Konaté); Mame Biram Diouf (Cheikh N'Doye)
Técnico: Aliou Cissé

Copyright© 2007/2018 - COMENTANDO.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.