2 a 1! Japão surpreende o mundo, vence a Colômbia e pula na frente no Grupo H

Com um jogador a mais durante quase toda a partida, japoneses controlam as ações ofensivas, dominam segundo tempo e complicam a vida dos sul-americanos

 

 

No futebol, não há disposição tática que resista a perder um jogador logo no início da partida. A expulsão do volante Cárlos Sanchez, que impediu o gol ao cortar a bola japonesa com a mão, logo aos três minutos do primeiro tempo, foi fundamental para determinar a vitória do Japão sobre a Colômbia, na manhã desta terça, em Saransky. Apesar de se esforçar no primeiro tempo, tentar equilibrar o jogo e ir para o intervalo com a partida empatada, os colombianos sucumbiram na segunda etapa, foram dominados pelos japoneses e viram os “Samurais” pularem na frente, na abertura da rodada do último grupo da Copa do Mundo Rússia 2018. Os orientais abriram o placar no início da partida. Kagawa guardou o pênalti que originou a expulsão do colombiano, mas recuaram, deram espaços para os adversários pressionarem e, após a mexida do técnico José Pékerman, viram Quintero empatar, ainda na primeira etapa. No segundo tempo, os japoneses se recuperaram, impuseram a vantagem de ter um homem a mais em campo, dominaram a partida e com gol de Osako, venceram sem maiores dificuldades.

 

 

PÊNALTI, EXPULSÃO NOS PRIMEIROS MINUTOS E GOL ESTILO RONALDINHO GAÚCHO

 

O Japão começou pressionando. Logo no primeiro lance, Osako arriscou de longe e Ospina fez grande defesa. Na segunda chance japonesa, Kagawa bate de fora da área e Carlos Sanchéz cortou com a mão. Pênalti e cartão vermelho para o volante colombiano. O camisa dez dos orientais foi para a bola e bateu no meio do gol, deslocando o goleiro adversário, fazendo um a zero antes dos cinco minutos de jogo. Após o gol, o time colombiano, que ficou com um a menos, tentava recompor seu estilo de jogo. Quintero levantou na área para Falcão Garcia bater de primeira e Kawashima defendeu. Depois, Quintero levantou na área e Yoshida afastou o perigo. O time oriental respondia. Kagawa achou Inui dentro da área, o meia bateu com força e bola passou na esquerda do gol. O time japonês aumentava a posse de bola e a Colômbia se defendia, marcando a saída de jogo dos adversários, na tentativa de ocupar os espaço causado pela expulsão de Sanchez e recompor o setor defensivo prejudicado pela expulsão no início do primeiro tempo, o técnico José Pekerman colocou o volante Wilmar Barrios no lugar do meio campo Cuadrado. Em seu primeiro lance, Barrios perdeu a bola para Osako que invadiu a área e chutou muito mal. Árias lançou na área para Falcão Garcia que se esticou todo, desviou com a ponta dos pés e a bola parou nas mãos do goleiro oriental. Falcão Garcia se mostrava o melhor jogador da Colômbia no primeiro tempo. O atacante girou dentro da área e caiu pedindo pênalti. Na sequência, disputou com Hasebe e sofreu falta na intermediária. No melhor estilo Ronaldinho Gaúcho, Quintero bateu por baixo da barreira, surpreendeu o goleiro japonês que demorou para pular e empatou a partida para a Colômbia. Apesar da reclamação de Kawashima e seus companheiros, o árbitro esloveno mostrou o relógio que apita quando a bola ultrapassa completamente a linha do gol. O que foi comprovado imediatamente com a imagem do telão. Tremenda cara de pau do arqueiro oriental que segui negando o tento colombiano.

 

 

JAPÃO VOLTA MELHOR DO INTERVALO E DOMINA O SEGUNDO TEMPO

 

O time japonês voltou melhor na segunda etapa, controlando as ações ofensivas e ficando mais com a bola nos pés. Com um jogador a menos, a Colômbia precisou correr bastante para tentar equilibrar a partida. Mesmo assim, era o Japão que criava as melhores oportunidades. Osako dominou na área, girou e arriscou para grande defesa de Ospina. Na sequência, Inuiu recebeu na ponta esquerda, ajeitou e bateu colocado para mais uma defesa do goleiro colombiano que afastou o perigo. Então, Quintero, autor do gol de empate dos sul americanos, deu lugar a James Rodriguez, o artilheiro da Copa 2014 que estava no banco por causa das condições físicas. Porém, os japoneses impuseram a vantagem numérica que tinham em campo e aumentaram a pressão no ataque para tentar o gol da vitória. Aos vinte sete minutos, Osako recebeu de costas para o gol, fez o pivô e escorou para Sakai bater cruzado, a bola desviou na zaga colombiana e foi para escanteio. Na cobrança, Honda bateu na linha da pequena área, Osako subiu sozinho e desviou, a bola ainda tocou na trave esquerda de Ospina, que hesitou em sair do gol, e foi para o fundo da rede, colocando novamente os asiáticos na frente do placar. A Colômbia tentava não se entregar, Falcão Garcia buscava as jogadas na frente. James Rodriguez recebeu sozinho na área e emendou com força, a bola desviou na zaga e saiu para escanteio. A partida deu uma acalmada nos últimos minutos, mesmo com a pressão imposta pelos colombianos nos acréscimos. Porém, não dava tempo de mais nada. O Japão surpreendeu, saiu com os três pontos e com a liderança do grupo.

 

 

PRÓXIMA PARTIDA

 

Os japoneses voltam a campo no domingo, dia 24, para enfrentar o Senegal, ao meio dia em Iekaterinburgo. No mesmo dia, a Colômbia tenta se recuperar e joga sua sorte contra a Polônia, às 15h00, em Kazan.

 

FICHA TÉCNICA
COLÔMBIA 1 X 2 JAPÃO

 

Local: Saransk
Data: 19 de junho de 2018 (Terça)
Horário: 9h (de Brasília)

 

Árbitro: Damir Skomina (SVN)

 

Gols: Shinji Kagawa 06’/1ºT, Yuya Osako 28’/2ºT (Japão) e Juan Quintero 38’/1ºT (Colômbia)

 

Cartões amarelos: Wilmar Barrios, James Rodríguez (Colômbia) e Eiji Kawashima (Japão)

 

Cartões vermelhos: Carlos Sánchez (Colômbia)

 

COLÔMBIA: David Ospina; Santiago Arias, Davinson Sánchez, Óscar Murillo e Johan Mojica; Jefferson Lerma e Carlos Sánchez; Juan Cuadrado (Wilmar Barrios), Juan Quintero (James Rodríguez) e José Izquierdo (Carlos Bacca); Radamel Falcao
Técnico: José Pékerman

 

JAPÃO: Eiji Kawashima; Hiroki Sakai, Maya Yoshida, Gen Shoji e Yuto Nagatomo; Gaku Shibasaki (Hotaru Yamaguchi) e Makoto Hasebe; Genki Haraguchi, Shinji Kagawa (Keisuke Honda) e Takashi Inui; Yuya Osako (Shinji Okazaki)
Técnico: Akira Nishino

Copyright© 2007/2018 - COMENTANDO.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.