Na trilha do ouro! Rafaela Silva derrota romena e vai disputar a medalha de ouro olímpica

Judoca mostra concentração, não se abala com pontuação anulada e, mais uma vez, supera adversidades para chegar a decisão da medalha de ouro na Rio 2016

Nada como um dia após o outro! Após desespero da eliminação repentina em Londres, Rafaela Silva está na final do torneio feminino de judô, categoria até 57 kg. O caminho não foi fácil, mas a “rainha dos wazaris”, segunda maior pontuação da arte forjada no oriente, mais uma vez, conquistou a pontuação e derrotou a romena Colina Caprioriu, uma das principais adversárias da brasileira no caminho da medalha de ouro. Desde antes do combate podemos notar que dificilmente a judoca carioca sairia derrotada do tatame da Arena Carioca 2, tamanho era a concentração expressada em seu olhar.

 

A luta começou estudada. A romena tentou desestabilizar Rafaela, mas a brasileira firmou a base e se defendeu bem da investida. Com o confronto lento, o árbitro aplicou uma punição para as atletas, obrigando-as a abrir a luta. Novamente, Caprioriu  tentou aplicar a técnica de sacrifício neutralizada com perfeição pela brasileira. A luta seguiu equilibrada, com as meninas tocando as cabeças e estudando todos os movimentos da adversária. As investidas da romena foram tão bem defendidas pela brasileira que, muitas vezes, davam a impressão da europeia estar fazendo falsos ataques, mas era mérito defensivo da judoca carioca.

 

Com o cronômetro zerado, a luta foi para a disputa do “golden score” e quem pontuasse primeiro estaria na final olímpica, garantindo, no mínimo, a medalha de prata da competição. Logo no início da “prorrogação”, Rafaela aplicou um golpe na romena e o árbitro deu um wazari, fazendo Arena Carioca 2 soltar a voz na comemoração pela vaga na final, mas, após a mesa arbitral analisar as imagens do golpe, a pontuação foi retirada e o combate prosseguiu.

 

O que poderia ser uma ducha de agua fria para a judoca brasileira se tornou um incentivo a mais para àquela que a vida toda teve que superar situações adversas buscar com mais vigor ainda a chance de disputar o ouro. Então, a brasileira partiu para buscar o golpe e a pontuação que encerraria o combate. Diversas vezes, Rafaela encaixou golpes, mas que não obtiveram pontuação.

 

Com mais de três minutos de disputa extra, a judoca brasileira fez uma projeção e forçou o golpe de costas, conquistando mais um wazari que encerrou o combate, para tristeza da romena Corina Caprioriu. Rafaela Silva, menina pobre da Cidade de Deus, comunidade carente do Rio de Janeiro, está na final olímpica do judô feminino. Independente do resultado, a judoca é um exemplo de superação e perseverança para todos os brasileiros que passam por todos os tipos de dificuldades no dia a dia. Para conquistar a medalha de ouro, Rafaela terá que derrotar a atual líder do ranking mundial, Sumiya Dorjsuren da Mongólia.

Copyright© 2007/2018 - COMENTANDO.COM.BR - Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.